top of page
  • Foto do escritorVitacea Brasil

Jornada Vinícola: Explorando os Terroirs do Rhône e do Brasil

Atualizado: 6 de abr.


Em um mundo onde a viticultura é uma arte refinada, duas regiões se destacam como protagonistas. Uma tradicional e bem consolidada e a outra em pleno crescimento e reconhecimento: o Rhône, na França, e as regiões do Sudeste e Centro-Oeste do Brasil. Embora geograficamente distantes, esses lugares compartilham uma paixão comum pela produção de vinhos de qualidade, influenciados por seus terroirs distintos e condições climáticas favoráveis. Vamos explorar como esses fatores moldam os vinhos produzidos nessas regiões e colocam suas cultivares emblemáticas, como a Syrah, no centro das atenções globais.

 

Terroir do Rhône: Uma História de Tradição e Complexidade

 

No coração da França, a região do Rhône é um verdadeiro tesouro para os amantes do vinho. Com uma diversidade de solos e microclimas, esta região oferece uma riqueza de terroirs que se refletem nos vinhos produzidos. No norte, onde as encostas íngremes são marcadas por solos de granito, xisto e ardósia, a uva Syrah reina suprema, produzindo vinhos robustos e concentrados, com aromas de frutas escuras e especiarias. Já no sul, onde o clima mediterrâneo prevalece, os vinhos são mais acessíveis e frutados, graças à mistura de Syrah com outras uvas como Grenache e Mourvèdre.


A engª agrônoma e doutora em viticultura Aline Mabel (consultora técnica da Vitacea e diretora técnica da ANPROVIN) realizou uma visita técnica na região: “Conversar com viticultores locais, entender o terroir, as particularidades do dia a dia, dificuldades e conceitos é uma experiência que não tem preço! Nenhum curso te proporciona isso... Uma graduação em horas de conversa. Fantástico!”, pontua. A Consultora visitou a região de Hermitage, onde conversou e experenciou troca de conhecimento técnico e tecnológico com produtores locais.




Foto: Aline Mabel (Arquivo pessoal)




AOC (Appellation d'Origine Contrôlée) Hermitage é uma das mais prestigiadas da região do Rhône. Localizada na margem esquerda do rio Rhône, perto da cidade de Tain-l'Hermitage, esta AOC é famosa por seus vinhos tintos elaborados principalmente com a uva Syrah. Os vinhedos de Hermitage possuem solos de granito, xisto e argila, que conferem características únicas aos vinhos, incluindo estrutura, complexidade e capacidade de envelhecimento.


Os vinhos Hermitage são conhecidos por sua profundidade, concentração e elegância, com aromas de frutas escuras, especiarias e notas minerais. Eles representam o melhor do terroir do Rhône e são altamente valorizados pelos amantes do vinho em todo o mundo.

 

Terroir Brasileiro: Uma Nova Fronteira Vinícola em Ascensão

 

Enquanto isso, do outro lado do Atlântico, o Brasil está ganhando destaque como um produtor de vinhos de classe mundial. Nas regiões do Sudeste e Centro-Oeste, graças ao manejo da dupla-poda e o protocolo de manejo para produção de Vinhos de Inverno, as condições climáticas durante o outono e inverno, com dias ensolarados e noites frescas, conferem uma amplitude térmica que é fundamental para o desenvolvimento e maturação das uvas. Os solos variados, desde argilosos até arenosos, complementam esse cenário, proporcionando uma base sólida para a viticultura. Aqui, a cultivar Syrah assume um papel de destaque, produzindo vinhos expressivos e premiados, com aromas complexos e notas distintas de seu terroir.

 

Onde a Tradição Encontra a Inovação

 

Embora separados por milhares de quilômetros e séculos de história, o Rhône e o Brasil compartilham uma paixão pela arte do vinho e um compromisso com a qualidade. Enquanto o Rhône representa a tradição vinícola centenária da Europa, o Brasil está escrevendo um novo capítulo na história do vinho, explorando terroirs únicos e cultivando variedades emblemáticas como a Syrah. À medida que essas regiões continuam a evoluir e a surpreender o mundo com seus vinhos excepcionais, fica claro que a verdadeira magia do vinho reside na interação entre o homem, a natureza e a tecnologia, e o grupo Vitacea Brasil tem o orgulho de colaborar efetivamente para isso, por meio da excelência e expertise de seus serviços à viticultura nacional.



Fotos: Aline Mabel (Arquivo pessoal)




Por: Matheus Cassimiro

401 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo

2 Comments


Oswaldo Julio Vischi Filho
Oswaldo Julio Vischi Filho
Apr 07

Errado falar o Terroir Brasileiro, é como se fosse um só, e não é. Em uma mesma fazenda vc pode ter vários Terroirs. O correto seria dizer: Os Terroirs Brasileiros.

Like

Otto Heil
Otto Heil
Apr 07

Somos de Petrópolis R.J e Dra Aline tem nos ajudado muito, sem ela jamais seria possível.

Like
bottom of page